Publiquei… E agora?

Posted on Posted in Guia da Escritora Independente

No último artigo falamos sobre as formas de publicação independente. E se você pensou que publicaria o seu livro e acabaria ai… Se enganou! Agora que seu livro está publicado começa um trabalho de formiguinha que na minha opinião é muito mais árduo que escrever e revisar mil vezes o livro…

Nossa, Luísa você está menosprezando o trabalho de um escritor?

Não! Não, pessoal! Relaxem! Eu só acho que quem escreve como ofício tem o dom, a habilidade, a técnica (ou o que quiserem dizer que tem) então escrever é algo relativamente fácil para nós… Agora vender? Divulgar? Ah… Isso pode ser a pedra no sapato do autor independente!

De nada adianta publicar o seu livro se ninguém ler. Lembra lá quando falamos sobre a apresentação da obra? Eu falei que o livro era um produto. E como todo produto precisa ser consumido se não perde seu objetivo de ser. O livro precisa ser lido e para isso precisamos DIVULGAR!

E qual o segredo par uma divulgação eficaz?

Não sei, gente! Se alguém descobrir me conta, por favor!  O que eu sei é a minha experiência. Então vou falar um pouquinho sobre ela…

Quando me vi voltando para o universo literário tudo estava diferente. As redes sociais, os blog literários, grupos de Facebook… Tudo era novidade e eu queria vender meu livro. Parecia bem mais difícil do que quando lancei o primeiro, nos primórdios do Facebook. O algoritmo era fácil, todo mundo via o que o amiguinho publicava e as relações virtuais ainda eram muito restritas as ligações reais.  Era mais fácil, mas não melhor.  Hoje o seu alcance pode ser muito maior. Então explorar direitinho essa potencialidade é que vai fazer a diferença.

Voltando a minha triste história sofrida no mundo da divulgação online, a primeira coisa que fiz foi pesquisar e estudar as formas que outros autores utilizavam as ferramentas. Entrei em grupo de autores e comecei a interagir. Conversar com quem tem um pouco mais de experiência sempre ajuda. Foi então que resolvi criar a fanpage do blog.

Muitos autores optam por fanpages pessoais ou de livros.

Eu já tinha alguns leitores mais antigos do blog, então achei que era meu melhor  caminho. Comecei postando quotes (trechos de textos) meus e de outros autores.  Assim fui montando um público para a fanpage, divulgando meus textos, meus livros e meu nome.

Ao mesmo tempo comecei a interagir em grupos de leitores e autores. Trocando ideias, dando opiniões comentando o trabalho de outros. Fiz antes de começar a colocar meus links. Por que? Porque grupos NÃO são depósitos de links. Se você não se envolver as suas publicações não serão vistas e muito menos curtidas ou comentadas. Mas quando você se envolve as pessoas interagem como você e isso aumenta suas chances.

Através dos grupos eu conhecia a categoria mais amada (e odiada) pelos autores: Os blogueiros literários. Quem são eles? Do que se alimentam? Como sobrevivem? Essas e outras respostas você descobrirá agora!

Blogueiros literários podem e devem ser seus melhores amigos como autor. Eles são pessoas comuns que amam ler. E amam dar suas opiniões sobre livros e amam mais ainda que os outros saibam o que eles acharam sobre o livro que leram. Como qualquer outra pessoa no universo elas tem que ser respeitadas e suas ideias também (eu nem deveria ter que falar isso, mas vale sempre lembrar!).

Eu conheci muitos blogueiros literários e conheço mais e mais todos os dias. E sendo o mais franca possível, de todas as parcerias que estabeleci e de todos os blogueiros que conversei tive problema com apenas uma pessoa que não soube me respeitar. Ou seja, 99% dos meus contatos com blogueiros foram mega positivos. Apenas aquele 1%…  Enfim…

Se você vai começar a procurar parceiros, eu aconselho a acompanhar os blogs dos seus eleitos. Olhe o trabalho, leia as resenhas, veja os comentários, as redes socias. Conheça bem o blogueiro e então proponha a parceria. Normalmente voc6e envia o livro, aguarda um tempo ele ler, escrever a resenha, divulga a resenha dele em suas redes e assim vai construindo a parceria.  Eu tenho aproximadamente 25 blogueiros de fé. Muitos outros já fiz parcerias, mas esses 25 são o meu time dos sonhos… Aqueles que eu mando novidade e divulgam, que me marcam em posts me avisando sobre editais, sobre concursos, que se lembram de mim…

Eu trato os blogueiros com muito amor. Porque eu entendo que eu preciso muito mais deles do que eles de mim. Quantos autores existem? Milhares…. Para eles eu posso ser apenas mais uma autora, mas para mim eles são essenciais. São a minha chance de atingir cada vez mais leitores…. Então volto aquela palavrinha: RESPEITO!  Toda a relação deve ser baseada no respeito.

E se eu tiver uma resenha negativa de um parceiro? Se ele colocar na resenha que não gostou do meu livro? Bom… Se isso acontecer, você lê a resenha, chora, se descabela, grita, quebra a casa toda e depois agradece ao resenhista da mesma forma que agradece todas as positivas! Porque vamos lá… nós devemos RESPEITAR o outro e suas opiniões. Não é porque a pessoa não gostou do seu livro que ela é uma escrota. Gosto é gosto e como eu sempre digo… O que seria dos 50 tons se todos gostassem de Dom Casmurro…

Então pra finalizar, um resumo rápido sobre divulgação e o que deu certo pra mim:

  1. RESPEITO;
  2. Conhecer os blogueiros, estabelecer parcerias, RESPEITAR opiniões diferente e agradecer sempre;
  3. Interagir em grupos antes de postar links;
  4. Não depositar links ou fazer spam desesperadamente;
  5. Não mandar inbox para as pessoas implorando que te leiam (amor próprio também é importante na hora de divulgar);
  6. Criar fanpages para atrair seu publico;
  7. Interagir com seus leitores;
  8. Quebrar a casa em caso de critica ruim, mas sempre agradecer a leitura;
  9. Tenha paciência. Não é do dia para a noite que você vai ter um milhão de leitores. O trabalho é de formiguinha;
  10. Leia outros autores e estabeleça relações com eles. Isso também ajuda bastante a cativar novos leitores, fãs de outros autores;

E só pra gente não esquecer, mais uma vez: RESPEITO!


Convidamos a autora Luisa Aranha para compartilhar com a gente e com você um pouco do seu processo de escrita e publicação enquanto Escritora Independente. Para a felicidade de todos, ela topou e vai fazer uma série de artigos esclarecendo algumas dúvidas de quem está iniciando neste caminho da autopublicação.
Para ver todos os textos da série, acesse: Guia da Escritora Independente
As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial da Escritor Publicado

Comments

comments

7 thoughts on “Publiquei… E agora?

  1. Fantástico! Está de parabéns pelo post. Meu livro em breve chega às livrarias e, mais ou menos estou seguindo suas dicas. Acho que você tocou no básico de qualquer comercialização: Respeito e compreensão. Devemos respeitar a todos e aceitar as críticas sejam positivas e negativas. Parabéns.

  2. Estou acabando de escrever o meu livro, irei procurar uma editora para publica-lo e seguirei seus passos. Ótimo post, parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *