Comece a sua carreira de escritor agora!

Posted on Posted in Escrita e Cultura

Você que tem o sonho de escrever. De ser escritor.  Sabe que é isso lhe faz feliz. Muito bem, agora me diz, imagina quão incrível vai ser se você ao menos começar. É isso mesmo: co-me-çar.

Se você é do time que diz que o ano só começa após o carnaval. Tenho três notícias:

  1. O ano começou mesmo no 00:01 de 01 de Janeiro;

  2. Carnaval já passou,  Janeiro e Fevereiro também;

  3. Março já tá quase no fim;

5,4,3,2,1

Então sim, o ano já começou. O que você tem a perder ao investir na escrita? Ah, isso mesmo: nada. Na escrita você só ganha.

Cada linha, palavra, ideia escrita é uma brecha para novos mundos. Cada texto compartilhado  é a oportunidade para se ter mais leitores. Você pode começar aos poucos, seja no medium ou se arriscando e criando um blog. O que for melhor. Depois do primeiro passo, tudo fica mais fácil. Tá apreensivo ainda? Uma dica nossa é buscar materiais e projetos voltados para a escrita. Existem até cursos online sobre escrita criativa. Em muitas cidades há oficinas literárias também. Há todo um universo da escrita, às vezes meio escondido é verdade, mas sempre presente. Basta se informar, seja na sua cidade e ou em grupos do Facebook.

Começou? Muito bem, agora mergulhe nesse mundo.

Agora que você começou a arcar mesmo com a escrita tudo vai ficar mais fácil. Comece montando uma plataforma do autor, organize as suas redes, vá em bancos de imagens e busque inspiração. Já foi assistir a algum booktuber? Se não, sério aproveite para relaxar e imergir em um novo mundo.

Pois ele é diferente. Nem todos os escritores e leitores são iguais. E que bom. Há quem ame lê resolve que vai ler 52 livros em 52 semanas, pessoas que não leem autores brasileiros, escritor que sabe muito de gramática, que adora ler os clássicos, que escreve só para jovem-adulto, só para criança, tem quem valorize e escreva histórias regionais, outros que criam mundos novos através da ficção. As possibilidade são infinitas. Há para todo tipo de leitor um escritor e vice-versa.

Por isso busque já no começo definir seu público-alvo e já valorizar a importância de quem lhe lê, uma vez que  ninguém é obrigado a entrar no seu blog ou perfil do Wattpad. E sabe, há sim alguém que pode lhe substituir. Dói? Dói. Mas esse é o meio da escrita.

Não se pode negar que há sim algum nível de competição, só que mais assim, leve. Muito menos do que em muitos ramos. Só que ela existe. No sentido que sim, quando você vai vender um livro ou divulgar uma publicação do seu blog você deve saber que está competindo com que chegou antes de você. E pela atenção dos leitores, que tá podem não ser os mesmos. Mas estamos em um país com baixos níveis de leitura.  Então sim, esteja ciente.

Olhos bem abertos para entender seu leitor.

Algo que a internet, e as redes sociais como um todo, nos trouxe é a habilidade de poder conhecer quem são os nosso leitores. São inúmeras ferramentas, plataformas, formatos que podem lhe ajudar a identificar os hábitos do seu público. Busque interagir, conhecer, saber quais são os seus textos favoritos do blog. E assim, use-os para guiar a sua trajetória como escritor. Sim, ajudar. Pois apesar de os leitores são normalmente bem honestos com suas opiniões você deve sempre ter em mente aonde quer chegar. E vai ser na base de tentativa e erro o seu percurso. De todos são.

Tente. Só dê o primeiro passo. Comece. Pode ser aquela tag do blog não seja muito lida, ou que a chamada do Facebook não tenha tanto alcance quanto você imaginou. Ou que não deve ter matado determinado personagem. Mas você deve seguir. Cada parágrafo apagado, cada ideia rascunhada é a uma nova oportunidade.  E seu público pode ser um ótimo termômetro para as suas ideias.

E se mesmo assim as coisas não saírem como você planejou, bom. Siga invertendo frases, trocando as linhas de lugar, mudando ideias e propósitos, troque nomes de personagens, faça novas capas de livros. Mude tudo se for necessário. Só siga tentando. Essa é uma das  melhores ações a ser executada na escrita. Tem um ditado, não sei quem falou primeiro, mas que sempre ressoa muito comigo, até aqui na Escritor Publicado que é assim: “o não eu já tenho”. O seu sim, no mercado editorial, na escrita como um todo está no ato de tentar.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *