Os escritores e o hábito

Posted on Posted in Escrita e Cultura

O “tic tac” de um relógio pode significar diferentes coisas. Para alguns ele serve como motivação, outros encontram na batida de ritmo secundário uma força que os agonia e que, por vezes, os estressa. O que essa batida simboliza é a continuidade. Perceber que depois de um “tic” vem um “tac” é compreender  que até mesmo uma máquina possui ao menos um hábito.

Esse infinito ciclo de “tic”e “tac” é o que nos coloca em movimento. Por vezes nos desperta antes do horário necessário, mas sempre nos saluda. Não importa o dia que o colocamos a despertar. Essa precisão, de um verdadeiro hábito, deve servir como incentivo para você escritor. Escrever nem que seja uma linha por dia já serve. O importante é escrever todos os dias. Sempre, sempre, sempre. Com a precisão de um relógio.

Já falamos aqui da importância do sonho e de como ele deve ser sempre equivalente aos esforços despendidos. Pois bem, tenho outro ponto a acrescentar: Sonhar sem hábito também não adianta nada. Pense comigo, se você já tem um sonho e até onde está disposto a se sacrificar, faz total sentido se organizar e criar um hábito. Afinal, você já se comprometeu com o sonho em questão, só falta agir. Entrar em movimento.

E se movimentar significa agir, escrever ao menos uma linha por dia. É buscar inspiração, feedback e páginas escritas. E mais do que tudo, estar em movimento significa colocar em um ponto o seu sonho, pegar o que você está disposto a fazer e todo dia marcar um “X” no que foi feito.

Criar, ler, escrever, corrigir, rescrever, publicar e divulgar são formas de manter o hábito da escrita. Use o relógio como ritmo de trabalho. Ao ouvir o “Tic tac“, escreva outra palavra, outra frase. Corra atrás dos objetivos traçados através das letras. Coloque um pouco de si cada dia. Sem parar. Não sabe sobre o que escrever ou tá com bloqueio criativo? Busque inspiração em grupos de redes sociais, hashtags, páginas do tumblr ou até mesmo no nosso  projeto “365 dias de Escrita”. O que importa é sempre escrever.

Uma letra de cada vez, até que vire uma frase, essa vire um parágrafo, depois um capítulo e por fim um livro. Siga a diante independente das dificuldades encontradas. Nem sempre é fácil, mas o hábito da escrita é um dos mais recompensadores.

Boa escrita e até o próximo texto.

 

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *