Quanto tempo você investe na escrita?

Posted on Posted in Escrita e Cultura, Mercado Editorial

Quantas palavras você já escreveu hoje? E ontem? No último mês? Consegue ter ao menos uma estimativa? Inúmeras são as vezes em que colocamos a nossa escrita em segundo plano. Afinal são tantas obrigações, contas, tarefas e interrupções que acabamos por não priorizar aquela que deveria ser a nossa principal aliada. E para ser 100% honesta, fonte de renda. Afinal, ser escritor envolve sim vender o que produzimos.

“Mas eu não tempo para isso”

Você não tem tempo ou simplesmente acha que não tem tempo? É importante analisar com cuidado a sua rotina, pois são coisas completamente diferentes.  Não ter tempo é quando o seu emprego, obrigações e horas de sono juntos consomem as 24 horas do dia. Achar que não tempo é quando sobra horas no seu dia e você opta por preencher demasiadamente com outros hobbies, como por exemplo: ficar muito tempo Instagram ou vendo séries.

Não ter tempo para escrita: Emprego + Obrigações + Horas de Sono = 24 horas do dia. Achar que não tempo: Emprego+ Obrigações+ Horas de Sono < 24 horas do dia.

Claro que você deve ter tarefas para desopilar, afinal o cérebro não vive só de trabalho, trabalho e mais trabalho. Mas a questão é que várias vezes investimos muito tempo em tarefas que não são tão relevantes assim. Assistir a 1 ou 2 episódios de série, ok. Mas será que você realmente precisa “maratonar” toda uma temporada em plena terça à noite? Será que não tempo para escrever uma linha, ou quem sabe até uma página?

Sabe, isso é muito comum com vários escritores, aspirantes a escritores e até com quem simplesmente tem que escrever algo em um tempo pré-determinado. Quantas vezes abdicamos da escrita, deixamos de escrever ou nos atrasamos em relação ao tempo? No último caso criamos até um certo caos na nossa vida.

A escrita por si não demanda obrigatoriamente muito tempo, nós que às vezes complicamos mesmo.  Ao invés de rabiscarmos, tirarmos as palavras que ficam “presas” na gente ou começarmos escrevendo uma linha de cada vez, sinto que muitos de nós queremos sentar e como se em um passe de mágica sermos capazes de escrever um livro inteiro. E como isso raramente acontece, ficamos frustados. E daí ao invés de nos permitirmos ter pontos de desenvolvimento, consideramos isso uma fraqueza.

Como se todo grande escritor só criasse livros em um dia só.

Duvido que isso alguma vez tenha acontecido. E sabe porque? Pois, até que se prove o contrário e se conclua que grandes escritores sejam robôs, todos escritores são humanos. Carne, osso, água e pó de estrela. E criam com o “tic tac” do relógio tocando na sua mente. E o melhor? Inúmeros são os que escrevem e publicam livros. Bons livros.Que são citados depois.

E para isso têm disciplina e investem na própria escrita. E isso é algo completamente realizável. Afinal, quantas vezes você investe na escrita ou criação de outras pessoas? Calma, não estou dizendo para parar de ler, ou ouvir podcasts ou assistir séries. Afinal, quanto mais referências, melhor a qualidade do que você produz.

Investir na própria escrita significa se permitir e organizar de forma a ter tempo para escrever. Você pode levar sempre um bloco de ideias, marcar um período de tempo na sua agenda só para escrever, fazer projetos de escrita ou até mesmo se valer de aplicativos para organizar o tempo e escrever mais. O que importa é ter a escrita como uma das suas prioridades. Talvez você acabe escrevendo duas ou três linhas enquanto espera o ônibus ou o café ou até mesmo na hora do almoço. Mas o que importa é escrever. Sem desculpas ou mimimi. Afinal, investir tempo na escrita é essencial para ser um escritor.

 

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *