A importância do “novo” para os escritores

Posted on Posted in Marketing Literário, Mercado Editorial

Aqui na Escritor Publicado compreendemos que nem todos nós temos o privilégio de ter através a escrita como fonte de renda. Afinal, a escrita e a cultura são bens que infelizmente sofrem com muitos cortes financeiros país e mundo afora. Ainda mais em plena crise. Mas isso não quer dizer que os escritores devem parar de ampliar os seus conhecimentos, nem os seus universos literários. Muito pelo contrário, é nessas horas que se deve buscar o “novo”.

“Mas Jade, eu vou cair na rotina”

Sim, cair na rotina é algo muito fácil de acontecer, as atividades vão se alinhando e quando vemos passamos a seguir um padrão diário, realizando a mesma tarefa no mesmo horário. O bom é que saber o que nos espera faz com que sejamos capazes de nos organizar e manter um fluxo coeso de trabalho. A parte ruim é que por ficarmos tão habituados com as mesmas tarefas, pessoas e lugares acabamos por não ter acesso ao “novo”. Sabe? Quando não saímos para conhecer lugares diferentes, nem interagirmos com pessoas com hábitos e ou culturas opostas da nossa não somos apresentados a novas experiências, nem ganhamos um pouco de “ar” na nossa imaginação, isso é o “novo”. Ele é capaz de fazer com que novas ideias surjam, o que acaba por gerar novas histórias.

“E como eu faço isso?”

São escolhas simples que possibilitam o “novo”. Pegue a sua agenda, calendário, bullet journal, enfim aonde você mantém organizado o seu dia e veja o que pode ser alterado sem grandes investimentos ou riscos.  Assim você não precisa despender de grandes quantias e nem fica na inércia. Olha alguns exemplos:

  •  Já pensou em passear por  um dia em alguma cidade próxima? É um passeio relativamente barato que pode servir como inspiração. Quem sabe até para um cenário de um livro hein.
  • Falando em cenário, poucas são as pessoas que conhecem todos os pontos turísticos da própria cidade. Separe uma lista de museus, praças, bairros conhecidos e ruas e saia pra “turistar”.
  • Sabe aquele amigo/amiga que tem um gosto de leitura completamente diferente do seu? Pois então pergunte pra essa pessoa qual o livro favorito dela e leia. Assim, você pode conhecer um novo universo, outra realidade sem sair do conforto da sua casa. O mesmo vale pra pedir indicação de filmes, séries, booktubers novos.
  • Você sempre cozinha a mesma coisa? Pesquise no Pinterest por novas receitas que contenham alguns dos seus ingredientes favoritos. A mudança de sensações pode contribuir bastante com o processo criativo.
  • E se você fizesse caminhos alternativos para chegar no mesmo lugar? Assim você conhece novos cantos do seu bairro e ainda exercita o cérebro.

“Tá, e…”

Essas foram só alguma das formas de buscar o “novo”, existem inúmeras formas de fazer isso e é muito importante saber identificar quando as coisas estão ficando um pouco “demais” para a sua criatividade. Ainda mais se você tem o hábito de usa-lá com com bastante frequência.

Não negligencie o “novo”, ele pode ser às vezes meio chato de buscar mas é quem mais vai contribuir pro desenvolvimento das suas histórias, dos seus personagens. Ele está conectado diretamente à sua criatividade e ao seu crescimento como autor.

Qual foi a última vez que você buscou o “novo”? Não lembra? Usa uma das nossas dicas e vê o que acontece.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *